JEJUM, benefícios e mecanismos. Como conseguir um ventre liso, parte 2


Quer queira perder peso, perder barriga, tratar de problemas de pele, ou outros tipos de doenças, fortalecer o sistema imunitário, o jejum pode ser uma excelente solução.

Simples, económico e eficiente.

 

O que é fazer jejum?

Jejuar significa a ausência de ingestão de alimentos durante período determinado de tempo, em que apenas se bebe água.

Existem várias modalidades de jejum. Mas esta é a original, e de acordo com a natureza do corpo humano.

 

Porque é que o jejum queima gordura?

Quando ingerimos alimentos, os níveis de insulina sobem. Esta a hormona diz ao corpo para armazenar gordura, a partir de carbohidratos e gorduras. No Fígado os carbohidratos transformam-se em glicogénio. E quando já acumulou em excesso, transformam-se em gordura. Dá-se a lipogénese e o armazenamento de gordura.

Quando jejuamos, os níveis de insulina baixam. E isso é um sinal para o corpo começar a usar alguma da energia armazenada. Começando pelo glicogénio, que é açúcar armazenado. E após terminado, com a gordura.

Usando uma alegoria, podemos ver o glicogénio como um frigorífico, onde podemos por e tirar comida facilmente. A gordura é como uma arca congeladora. Pode-se guardar mais quantidade, mas é de mais difícil acesso. O frigorífico tem uma capacidade limitada. Se não há mais espaço, temos de colocar as coisas no congelador.

A  questão aqui é: O que é que controla o movimento entre agordura corporal e o glicogénio armazenado no Fígado? A insulina, sendo a hormona mediadora entre ambos, é a chave para esta pergunta. Logo, se tivermos os níveis de insulina elevados – o que acontece após a ingestão de uma refeição, o corpo irá armazenar gordura. E desse modo, não terá acesso a usar a gordura como fonte de energia. Assim, nos casos que que há resistência à insulina, tornando os seus níveis sempre elevados, é como se o congelador estivesse acorrentado e guardado na cave.

Logo, para perder gordura, queremos influenciar, diminuindo a insulina.

Quando jejuamos, no primeiro dias a oxidação dos carbohidratos sobe. Dependendo do metabolismo pessoal, poderá ir entre 12 a 24h, e para os casos mais difíceis, 48h. Por outras palavras, nesta fase estamos a queimar açúcar. A gordura aqui permanece intocada. Depois, à medida que o glicogénio se esgota, a oxidação da gordura sobe. Aqui está-se a queimar gordura, para obtenção de energia. E é exactamente isso que queremos.

E o que acontece às proteínas? Não queimamos músculo. Estes permanecem intocados. Pois as proteínas não são uma forma de armazenamento de energia.

O que o jejum faz é esvaziar o nosso frigorífico. Ou seja, o glicogénio acumulado no Fígado. Também queremos diminuir os níveis de insulina, para que não dê ao corpo a ordem de armazenar gordura. O jejum faz ambas as coisas, elimina o glicogénio e diminui a insulina.

Se quer perder peso, não coma. E não há qualquer problema com isso. Claro que em caso de tomar medicação, ou se tiver um problema de saúde específico, fale com o seu médico.

Há um mito em redor do jejum. Que ao fazê-lo, iremos entrar em modo de inanição (“starving mode”). Com a ideia de que o metabolismo basal diminui. Mas na realidade, os estudos feitos comprovam que o metabolismo basal aumenta com o jejum.

Podemos compreender este mecanismo evolutivamente. Se fosse um homem das cavernas, e ficasse dias sem comer, o corpo aumentaria o metabolismo, para que tornar energia disponível para ir caçar. De outro modo, ficaria a dormir e morreria.

A nível hormonal, observa-se a diminuição dos níveis de insulina, que é o que se quer.

Nos jejuns de dias alternados – que consiste em um dia de jejum, e um dia em que se come, observa-se que a taxa metabólica basal se mantém, e que a oxidação de gordura aumenta. Logo, queima-se gordura. Pois não há carbohidratos para queimar.

Em modo de conclusão, existem muitas vantagens do jejuar:

  • Desintoxicação – A gordura é uma das maiores reservas de produtos tóxicos no corpo. Ao jejuar, esta toxicidade é eliminada. É por isso importante beber muita água.
  • Foco mental – A mente fica mais liberta e a força de vontade fortalecida.
  • Regeneração do corpo – O corpo não estando a processar alimentos, tem tempo de direccionar os mecanismos para o restabelecimento do equilíbrio interno.
  • Simples, gratuito e flexível.
  • Poder – Pode continuar a jejuar até ver os resultados esperados. Dá-nos liberdade.

 

Fonte: https://www.dietdoctor.com/authors/dr-jason-fung-m-d

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *